Roteiro de viagem de Zermatt (e 10 experiências imperdíveis)

Posted on Posted in Cidades & Entretenimento, Natureza & Montanhas

Situada no pé de uma das montanhas mais famosas do mundo (o Matterhorn), Zermatt é um destino muito popular no inverno e, cada vez mais, também no verão.  Como Zermatt é um resort “livre de carros”, isso contribui para que o ar seja um dos mais puros do mundo.

Um lugar realmente especial que merece ser visitado ao menos uma vez na vida.

Vista panorâmica da vila de Zermatt, tirada no passeio do Glacier Express

 

Como chegar em Zermatt ?

É importante observar que a cidade de Zermatt não permite a entrada veículos automotores, ou seja, para quem pretende ir de carro a alternativa é estacionar na cidade de Täsch e pegar o trem local até Zermatt (15 min). Em Täsch há diversos estacionamentos, mas a dica é parar no estacionamento dentro da estação de trem: Matterhorn Terminal Täsch (aproximadamente 15 francos a diária). O estacionamento é coberto e ali mesmo é possível comprar o bilhete de trem para Zermatt, que sai a cada 20 minutos. Endereço: 3929 Täsch, Suíça

Vista do vale onde se localiza Zermatt, ao fundo a vila de Täsch

 

Portanto, na nossa opinião a melhor forma de chegar até Zermatt é com o trem panorâmico Glacier Express – leia a resenha detalhada aqui – que proporciona uma experiência única já durante o trajeto.

 

Também é possível chegar com o trem regular:

  • Zurique ou Lucerna – Zermatt (3h15)
  • Berna – Zermatt (2h10)
  • Genebra – Zermatt (3h40)
  • Lausanne – zermatt (3h)

Consulte www.sbb.ch/en para mais detalhes.

Quantos dias ficar em Zermatt

Nossa visita aconteceu em Fevereiro/2019 e durou 3 noites. Para quem planeja explorar apenas Zermatt, o mínimo são 2 noites na nossa opinião. Caso pretenda fazer esportes de inverno, trilhas longas ou excursões, fique pelo menos 1 semana.

E agora vamos a lista de dicas de Zermatt!

Vista da plataforma de observação do Gornergrat

Top 10 coisas para fazer em Zermatt :

1.) Matterhorn Glacier Paradise – Passe o dia na montanha!

O Matterhorn (altitude: 4’478m) não é apenas a montanha mais fotografada do mundo, como também um símbolo muito importante para a Suíça. O seu formato triangular e seu charme dão o título de “montanha das montanhas”. No topo do Matterhorn está o Glacier Paradise que é o local mais elevado da Europa (3’883 m) capaz de ser alcançado por um teleférico. Cuidado com o ar rarefeito, tente fazer o passeio com calma pra não passar mal.

A montanha mais famosa do mundo, o Matterhorn, majestosa reinando em um dia ensolarado

 

Atrações: plataforma de observação com vista estonteante do alto da montanha, maior palácio de gelo da Europa. Snow Tubing disponível de Maio a Setembro apenas.

O Swiss Travel Pass oferece desconto de 50% na entrada do Matterhorn Glacier Paradise. Recomendamos ir bem cedo, pois é uma atração muito procurada. Se possível, compre com antecedência.

Para chegar, basta pegar o teleférico que sai de Zermatt. Você pode ir parando no meio do caminho ou ir direto ao topo até o Glacier Paradise.

2.) Gornergrat

Um dos principais destinos de excursões da Suíça desde 1898! No topo do Gornergrat, a uma altitude de 3.089 m,  há uma plataforma de observação acessível o ano todo.

O trajeto ao topo é feito de trem, com o Gornergrat Bahn, que foi o primeiro trem de cremalheira totalmente eletrificado do mundo. O trem funciona 365 dias por ano e o passeio leva 33 minutos e requer uma escalada de 1.469 m de altitude.

 

Passeio de trem na subida do Gornergrat

O panorama está entre os melhores do mundo. As vistas são do maciço do Monte Rosa com o pico mais alto da Suíça (Dufourspitze, 4.634 m); o segundo maior glaciar dos Alpes, o glaciar de Gorner; e um total de 29 montanhas acima de 4.000 m, incluindo, claro, o Matterhorn em toda a sua glória.

Na estação de cúpula no Gornergrat, os visitantes encontram o hotel mais alto da Europa: o 3100 Kulmhotel Gornergrat. As instalações incluem um restaurante, observatório astronômico e lojas atraentes.

Visual da plataforma de observação atrás do Gornergrat

Atrações do topo : Lojas, restaurants, Plataforma de visualização panorâmica e hotel

3.) Rothorn

A subida até o topo do Rothorn (3.103 m) acontece em 3 níveis de teleférico. A vista mostra os picos mais altos dos Alpes de Valais. No verão, o Rothorn é o popular ponto de partida para uma diversas trilhas de caminhadas e no inverno, o ponto de partida de muitas pistas de esqui e snowboard.

Há um restaurante no topo e esta “moldura” para fotos:

4.) Explorar o centrinho charmoso e apreciar a paisagem

O centro é bem pequeno e replet0 de lojas, restaurantes e cafés e pode ser explorado a pé em 1h.

Vista do Matterhorn a partir do sul da vila de Zermatt

5.) Voo panorâmico de helicóptero

Simplesmente fantástico ! Fizemos o voo com a Air Zermatt que opera desde 1968, não apenas voos turísticos mas principalmente os resgates de montanha mais difíceis. Um passeio de 20 minutos de voo custa cerca de 220 CHF por pessoa.

6.) Esportes de inverno

A uma altitude de cerca de 3’883 metros entre Zermatt e Breuil-Cervinia encontra-se a maior área de esqui na Suíça, o Matterhorn Ski Paradise. São cerca de 360km de pistas azuis, vermelhas, pretas e amarelas prometem esqui fantástico.

Leia mais sobre as pistas e preços aqui : https://www.zermatt.ch/en/Skiing

Esqui para iniciantes:  Escola Schweizer Ski- & Snowboardschule Zermatt

7.) Trilha dos 5 lagos

Como visitamos Zermatt no inverno, não fizemos esta trilha que passa pelos alpinos Stellisee, Grindjisee, Grünsee, Moosjisee e Leisee. O trajeto tem cerca de 9,3km, dificuldade média e pode ser percorrido em cerca de 2h30 a 3h

Cada um desses lagos montanhosos é muito diferente em termos de forma, cor, caráter e tamanho, e tem sua própria atração especial. De acordo com o site oficial de turismo de Zermatt “O Leisee é bom para nadar e as crianças adoram. O Grünsee tem vista para uma paisagem bastante mais acidentada, onde os pinheiros-manso suíços conseguem crescer entre o cascalho e a areia. As margens do Grindjisee são o lar de flores raras. E assim por diante – cada um promete uma experiência única.

8.) Curtir um spa

Nada melhor que relaxar depois de um dia intenso de esportes ou caminhada. Muitos hotéis disponibilizam a área do spa para visitantes também, cobrando uma taxa de entrada. Os preços variam bastante portanto consulte com antecedência. Os bares do aprés ski também são atração imperdível.

Vista do pôr do sol no bar do hotel Cervo

9.) Fotos incríveis

Prepare-se para registrar toda a magnitude da região. Caminhe e explore para descobrir os melhores ângulos:

 10.) Comer e beber

A melhor pizzeria é, sem dúvida, a Pizzeria Ristorante Molino e a melhor descoberta foi o L’Atelier Grandsire (wine-bar, cafeteria & restaurante)

Veja mais opções de restaurantes tradicionais:

Alpenblick: Oberdorfstrasse 106 , 3920 Zermatt

Bodega Bacchus im Hotel Alex (Wine cellar): Bodmerstrasse 12 , 3920 Zermatt

Derby: Bahnhofstrasse 22 , 3920 Zermatt

Du Pont (Restaurante mais antigo de Zermatt): Oberdorfstrasse 7 , 3920 Zermatt

Riffelhaus 1853: Riffelberg , 3920 Zermatt

Swiss Chalet: Bahnhofstrasse18 , 3920 Zermatt

Dica Swiss 360º: Experimente a Zermatt Bier!

Almoço no restaurante no topo do Gornergrat

E aí, vamos para Zermatt?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *